Toninho exalta triunfo em “clássico” e diz aliviado: “Chegaram a questionar”

Toninho exalta triunfo em “clássico” e diz aliviado: “Chegaram a questionar”

333
0
SHARE

Dois coelhos com apenas uma cajadada. Este foi o saldo da vitória do Madureira em cima do Macaé na visão do técnico Toninho Andrade. Na opinião do comandante do Tricolor Suburbano, o triunfo no último sábado no considerado “clássico dos pequenos” serviu não só para manter o time firme dentro do G-4 do Carioca como também funcionou para dar um chute na desconfiança gerada após o empate contra o Bonsucesso, em casa, na última rodada. O técnico ainda ressaltou que a posição e a campanha do time não exclui a pecha de “franco-atirador” na competição.

– Se não foi a vitória mais importante, foi uma das. As duas equipes chegaram bem para o confronto. Inclusive com números iguais: invictas contra as equipes de menor expressão, lutando pelo G-4 e com apenas uma derrota, ambos para o Vasco. Essa vitória, pelo momento da competição, foi muito importante. Ainda mais porque depois do empate com o Bonsucesso chegaram a nos questionar. Falaram: o Madureira não vai chegar. Aumentou a nossa responsabilidade, mas a gente continua sendo o franco-atirador – avaliou Toninho.

Além de todos os aspectos que transformaram a partida em “clássico dos pequenos” e momento de ambos no estadual, a partida era ainda mais especial pessoalmente para Toninho Andrade. O técnico comandou o Macaé por mais dois anos, se tornando, à época, em 2013, um dos mais longevos no cargo no futebol brasileiro. Com o Leão, Toninho quase conquistou o acesso para a Série B em duas oportunidades. O comandante, hoje no Madureira, não esconde: é diferente.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA